RESPIRAÇÃO BUCAL E DEFORMIDADES DENTO-FACIAIS


26/1/2012
Atualmente, os problemas respiratórios na infância estão cada vez mais freqüentes, porém pouca gente sabe, da relação desses problemas, principalmente nas crianças que respiram constantemente pela boca, com os problemas ortodônticos, a maloclusão dentária.
A respiração é junto com a mastigação, um dos principais fatores que contribuem para o correto desenvolvimento dos ossos maxilares e conseqüentemente um correto posicionamento dos dentes.
Quando a criança passa a respirar pela boca, várias alterações começam a ocorrer: 
Passa a manter a boca aberta a maior parte do tempo
A língua passa a ficar mais baixa, junto ao assoalho da boca, em contato apenas com os dentes de baixo
A criança, para facilitar a respiração bucal, projeta a cabeça para a frente, esticando o pescoço, mudando a postura da coluna cervical


Essas alterações, junto com a inversão da passagem do ar (o ar passa a entrar e sair pela boca e não pelo nariz) aos poucos vão trazendo alterações para os ossos maxilares, para as arcadas dentárias e para o posicionamento correto dos dentes.
As principais alterações que vemos são o céu da boca alto e estreito, as mordidas cruzadas (quando os dentes de cima encaixam por dentro e os de baixo por fora) que podem ser uni ou bilaterais, as mordidas abertas (quando os dentes da frente não se tocam, ficando um espaço entre eles), os apinhamentos dentários (pela falta de espaço os dentes ficam amontoados) e as retrusões mandibulares (falta de crescimento da mandíbula, o osso onde ficam os dentes de baixo, deixando um espaço horizontal grande entre os dentes anteriores de cima e os de baixo).
As causas principais do aparecimento da respiração bucal são as obstruções das vias aéreas superiores, e podem ser devido à:

Obstruções nasais por alergias (Rinites e Rinossinusites)
Hipertrofia de cornetos
Desvio de septo
Adenóides aumentas
Amídalas aumentadas


A respiração bucal, hoje, pelo conjunto de sinais e sintomas associados a ela, é conhecida como a Síndrome do Respirador Bucal.
O respirador bucal além das características descritas acima ainda apresenta uma face característica, com:
Nariz estreito
Narinas afiladas
Lábio superior curto
Boca entreaberta
Olheiras acentuadas


Também pode apresentar baixo rendimento escolar, ser irriquieto, sonolento, apresentar cansaço intenso com pouco exercício físico, Ronca e baba a noite e é um forte candidaqto a apresentar apnéia do sono, ainda na infância.
É um problema sério, que envolve para o seu tratamento, vários profissionais. Em geral, o tratamento da respiração bucal envolve os médicos,principalmente o Otorrinolaringologista, que vai tratar as causas da obstrução nasal, o Ortodontista ou Ortopedista dos maxilares que vai atuar nas seqüelas bucais da respiração bucal, corrigindo os dentes e arcadas dentárias, bem como Fonoaudióloga e Fisioterapeuta.
Como toda alteração que envolve o crescimento e desenvolvimento dos ossos maxilares e arcadas dentárias, o tratamento ortodôntico das seqüelas da respiração bucal deve ser o mais precoce possível, mesmo enquanto a criança ainda tem os dentes de leite, para que essas alterações não se perpetuem durante o crescimento da criança, tornando mais difícil seu tratamento no futuro. 


O que é maloclusão?

Maloclusão é o nome dado à má posição e inter-relação dos dentes. Quando um paciente tem este problema, costuma-se dizer que tem "dentes tortos" ou "mordida errada". Segundo alguns estudos, cerca de 87% da população brasileira apresentam algum tipo de maloclusão.

Mordida cruzada posterior + apinhamento

Mordida cruzada anterior

Mordida aberta anterior

Mordida aberta anterior

Mordida aberta anterior

Mordida profunda



O que causa a maloclusão?

A maloclusão pode ser causada por perda prematura de dentes-de-leite, presença de respiração bucal, envolvimento de amígdalas ou adenóides muito desenvolvidas, pacientes que chupam dedo ou chupeta por tempo prolongado, dentes muito grandes e ossos maxilares pequenos, levando a uma falta de espaço generalizada, características faciais herdadas geneticamente, como mandíbula muito pequena ou queixo muito para a frente.

Qual a melhor idade para se iniciar um tratamento ortodôntico?

Recomenda-se consultar um Ortodontista a partir dos 5 (cinco) anos de idade. Isto porém, não significa que todas as crianças irão iniciar o tratamento com esta idade.
O objetivo de uma consulta inicial em pacientes nesta faixa etária é permitir ao Ortodontista, através de sua experiência clínica e do exame de radiografias, personalizar o caso de cada paciente, julgando quais os que se beneficiariam com uma intervenção ortodôntica precoce e aqueles que devem esperar algum tempo a mais, para iniciar um tratamento.
A grande vantagem de uma intervenção precoce é poupar o paciente de tratamentos mais complexos no futuro, visto que muitas más-oclusões quando diagnosticadas precocemente, podem ser tratadas mais facilmente, pois a criança encontra-se em fase de crescimento.


Adultos também podem fazer tratamento ortodôntico?

Sim. Não há idade limite para se iniciar um tratamento ortodôntico. Atualmente, cerca de ¼ dos pacientes que freqüentam uma clínica ortodôntica são adultos que procuram resolver problemas gengivais ou deformidades dento-faciais através da Ortodontia, pois existem aparelhos modernos, praticamente invisíveis, confeccionados com material cerâmico, muito parecido com a cor natural dos dentes.

Como o Ortodontista corrige as maloclusões?
As más-oclusões são corrigidas através de aparelhos instalados nas arcadas dentárias. Através deles são conectados fios de alinhamento confeccionados de ligas metálicas, especificamente desenvolvidas para a cavidade bucal. As forças aplicadas sobre os dentes a cada nova consulta, visam levar os dentes desalinhados a uma posição ideal, proporcionando desta forma, um sorriso harmonioso.


Em média, quanto tempo leva um tratamento ortodôntico?
A maioria dos tratamentos ortodônticos, em adultos, leva cerca de 24 a 30 meses para serem concluídos, porém, nos casos mais severos, onde além da maloclusão o paciente também apresenta uma deformidade facial, terá de ser encaminhado ao cirurgião Buco-Maxilo-Facial, para submeter-se a uma cirurgia ortognática complementando desta forma, o tratamento indicado .

Aparelhos ortodônticos causam manchas nos dentes?
Não. Estes problemas só irão ocorrer em pacientes que durante o tratamento ortodôntico não apresentarem uma higiene oral adequada. Além disso, existem materiais modernos que além de fixarem os aparelhos nos dentes, liberam flúor protegendo-os contra possíveis cáries.

Respirador Bucal
Quais as principais características de um respirador bucal?
Geralmente apresenta face alongada, lábios entreabertos e ressecados, olheiras, dentes superiores inclinados para frente, baba noturna, sono agitado e dificuldades de concentração nos estudos.

Como o Ortodontista pode minimizar o problema de respiração bucal de um paciente?
O uso de aparelhos ajustados ao céu da boca destes pacientes promove um aumento transversal da maxila e cavidade nasal, aumentando desta forma a permeabilidade das vias aéreas superiores. Nos pacientes adultos, pode-se executar a colocação de aparelho similar, porém, previamente necessita-se uma avaliação do cirurgião Buco-Maxilo-Facial.
Mordida aberta por hábito
exemplo de maloclusão dentária

antes

depois
dentofacial
colunalimitesaude
abcdasaude
googleimagens

Nenhum comentário:

Postar um comentário